Dicas de Storytelling: Como contar uma história em 3 PASSOS!

Certo dia fiz uma pergunta em nossa conta no Instagram para as pessoas que nos seguem sobre qual era a maior dificuldade em relação ao Storytelling. Uma das dúvidas foi a seguinte:


“Não saber aplicar a história em assunto que não permita história”


Isso me fez perceber que muita gente, e talvez você mesmo que está lendo, ainda têm dificuldade em ver aplicação do Storytelling por não saber exatamente o que essa ferramenta é.


Pela tradução literal podemos obviamente tirar uma conclusão: “Story” vem do inglês história e “Tellig” vem de contar, portanto é uma técnica de contar histórias.


Automaticamente nos lembramos do cinema e de grandes obras literárias, locais onde existem heróis, vilões e drama.


Realmente encarando o assunto dessa maneira é muito difícil conseguir ver a aplicação em situações como um treinamento sobre leis trabalhistas, em um post nas redes sociais ou até mesmo em um e-mail marketing sobre um serviço seu. Como que eu vou conseguir encaixar uma história dentro disso?


Com essa percepção realmente existirão assuntos que não permitem histórias.


Porém, para mim, a grande sacada do Storytelling é outra. Ela é uma ferramenta de comunicação que nasceu a partir do princípio de se entender qual a razão das pessoas prestarem tanto atenção em histórias, de serem convencidas por elas.


E dessa observação entendemos que as histórias possuem um “esqueleto padrão”, uma estrutura com elementos e momentos que conseguem prender a atenção da audiência.


Entenda que você não irá criar heróis ou vilões e nem transformar o seu conteúdo em algo lúdico. Você irá continuar ensinando a mesma aula, vendendo o mesmo produto e postando o mesmo assunto nas redes sociais, mas dessa vez de forma muito mais clara, organizada e convincente, utilizando a MESMA ESTRUTURA de uma história.


Vejo vários profissionais que são ótimos no que fazem, mas na hora de dar uma aula é um verdadeiro desastre.


Pessoas que possuem produtos excelentes, mas que não tem a mínima ideia de como vendê-los.